Promotor recomenda ao Comando-Geral da Polícia Militar que reduza pessoal em função administrativa

O promotor de Justiça Marcelo Celestino, da tutela difusa da Segurança Pública, recomendou ao comandante-geral da Polícia Militar de Goiás, coronel Renato Brum, que apresente um plano de redução do contingente ao MP, no prazo de 30 dias. A reorganização deverá abranger os profissionais que estejam desempenhando funções administrativas em todas as unidades da corporação no Estado, bem como os lotados nas nove Assistências Policiais Militares e na Casa Militar da Governadoria.

De acordo com o promotor, a medida foi tomada, em razão do grande número de reclamações sobre o excesso de militares em funções administrativas, o que, para ele, compromete a eficiência da segurança pública em Goiás.

Marcelo Celestino apurou que existem, atualmente, 342 PMs lotados nas Assistências Militares, 155 na Casa Militar, e uma grande quantidade nas sedes das unidades da corporação, cujas funções são meramente administrativas.

No documento, ele alertou a autoridade policial que o não acatamento das orientações implicará propositura de ação civil pública por obrigação de fazer, com pedido liminar para a extinção de todas as Assistências Militares e para redução do contingente da Casa Militar. (Cristiani Honório / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO) 

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *